13.5.10

Cinema de Ermesinde: a sala de chuto improvisada

Hoje vou falar-vos de um cinema que, a par de muitos que se encontram em profundo estado de definhamento, ainda não foi planeado nada para salvá-lo de dito e triste fim.


De acordo com o blogue "Porto Sombrio", existe a referência a um Cine-Teatro de Ermesinde, datado da década de 1920 do Séc. XX, tendo o mesmo sido palco das actuações da União Dramática Beneficente de Sá, fundada em 1929.

Contudo, não parece que essa referência diga respeito a este edifício em betão, que se encontra actualmente devoluto. Apesar de não haver informações sobre o ano da sua construção e quem foi o seu arquitecto, especula-se que tenha sido erguido entre as décadas de 1950 e 1960 do Séc. XX (apesar do seu estilo Art Deco austero, típico da década de 1940).

Este cinema foi explorado por Cunha Reis, presumívelmente até meados da década de 1970, tendo acompanhado a procura crescente da população local pelas artes do espectáculo e, sobretudo, pelo cinema. Após a sua morte, o filho foi obrigado a encerrá-lo devido à quebra da procura  pelo cinema, graças ao vídeo (um fenómeno que afectou muito cine-teatros espalhados pelo país).





O Cinema de Ermesinde, encontra-se actualmente devoluto e funciona como uma "sala de chuto", que em nada contribue para a sua história.

A nível autárquico também nada se encontra programado para salvar este velho e degradado edificio que poderia ser reutilizado como um equipamento social proveitoso para os ermesindenses. Contudo, o imóvel não é propriedade pública e o seu dono pede uma avultada quantia monetária, o que poderá contribuir para o processo de recuperação se encontrar parado, sem qualquer avanço em vista.

É pena que os portugueses não saibam apreciar e preservar as suas memórias...quer em Lisboa, como no Porto e até em Ermesinde, existem monumentos arquitectónicos cujas memórias deveriam ser respeitadas e não enxovalhadas. Ver um edificio, antigamente no seu esplendor como sala de cinema, servir de "sala de chuto" é, no mínimo, degradante e insultuoso...e mais insultuosa é a atitude de indiferença de quem manda e de quem pode intervir...que simplesmente fecha os olhos perante tal situação, como se fosse algo banal. Não deveria ser...é o estado triste de um país que não faz nada para recuperar as suas memórias...cinematográficas e não só.

Em 2020, a C.M. de  Valongo formalizou uma proposta de aquisição deste antigo cinema ao Centro Social de Ermesinde, por forma a iniciar o seu processo de recuperação e a colocá-lo novamente ao serviço da comunidade.


Fontes: 
http://www.avozdeermesinde.com/noticia.asp?idEdicao=339&id=10685&idSeccao=3728&Action=noticia
http://postaisdeermesinde.blogspot.com/2009/01/cinema-de-ermisende.html
https://www.timeout.pt/porto/pt/noticias/antigo-cinema-de-ermesinde-vai-ser-recuperado-071620
http://portosombrio.blogspot.com/2016/03/cine-teatro-de-ermesinde.html

1 comentários:

O antigo cinema de Ermezinde é propriedade do Dr. Henrique Rodrigues (Presidente-Fundador da instituição "Ermesinde Cidade Aberta" e ex-presidente do Centro Social de Ermesinde). Não é da camara municipal logo esta nada pode fazer para slavaguardar o edificio. A queixa deve de ir inteiramente para o proprietário que nada faz para salvar o património...