17.6.21

Alfa Triplex - As multi-salas do Areeiro

De acordo com Margarida Acciaiuoli, no seu livro mítico "Os Cinemas de Lisboa - Um Fenómeno Urbano do Séc. XX", o aparecimento das multi-salas, durante as décadas de 1970 e 1980, visava reunir num só espaço um conjunto significativo de salas, bem como assegurar uma programação diversificada, princípios que estiveram na origem dos centros comerciais.

Este conceito começou a ser posto em prática com o aparecimento do multiplex Quarteto, na Rua Flores de Lima, pela mão de Pedro Bandeira Freire, em Novembro de 1975. Foi possível aos cinéfilos portugueses (e não só) assistirem uma enorme diversidade de filmes de qualidade, que provavelmente não seriam exibidos num qualquer outro cinema de Lisboa, mais voltado para a exibição de filmes comerciais e rentáveis. Este conceito foi adoptado por outros cinemas já existentes, como: o Fórum Picoas, o Cinema Vox (futuro King Triplex) e o Cinema Mundial, que foram reconfigurados em três pequenos estúdios. 

Seguindo este esquema, foi inaugurado a 9 de outubro de 1981, o único estabelecimento dedicado ao cinema no Areeiro: Alfa Triplex. Originalmente começou por ser um triplex com 3 salas, como o nome indicava. Contudo, em pouco tempo, passou a ser um multiplex com 6 salas. Este edificio ficava na Avenida Almirante Gago Coutinho, nº 28, (próximo das atuais bombas da gasolina da BP), e fugia ao modelo das salas "estúdio" dos centros comerciais. Para além das suas 3 salas, com um bom ecrã e dimensões medianas, também possuía um café, uma livraria-papelaria e um salão de jogos, que acompanhava as salas. O seu folheto  da programação inaugural exaltava "(...) uma sóbria e moderna decoração, da maior comodidade e as melhores condições técnicas".





A programação era predominantemente popular, por forma a satisfazer o público estudantil de escolas e colégios, que iam da Avenida de Roma até ao Bairro de Marvila. Os primeiros 3 filmes que por lá estrearam em 1981, foram: "Os Salteadores da Arca Perdida" na Alfa 1, "Condorman" na Alfa 2 e "O Choque de Titãs" na Alfa 3.

A Sala 1, composta por 345 lugares, estava decorada en tons de azul; a Sala 2, composta por 93 lugares, estava decorada em tons de verde e castanho; por fim, a Sala 3, composta por 418 lugares, estava decorada em tons de grená e brique.






Em Outubro de 1984, surgiria a quarta sala: Alfa Club. Esta sala, de dimensão mais reduzida, estava supostamente mais vocacionada para um público elitista, cinéfilo. Em Dezembro de 1986, surgiu a Alfa 4. Em Abril de 1990, surgiu a última sala: Alfa 5, de dimensão muito reduzida, com cerca de 30 lugares e má projecção.

A dificil localização deste cinema, bem como o aparecimento de outros multiplexes em centros comerciais, ditaram o seu encerramento, tendo sido demolido em 1997, dando lugar  a um empreendimento habitacional, de seu nome "Alfa Residence".


Fontes:

- ACCIAIUOLI, Margarida, Os Cinemas de Lisboa – Um fenómeno urbano do século XX, Lisboa, Editorial Bizâncio, 2012

https://museudoscinemas.wordpress.com/2020/10/19/alfas-triplex-1980-1997-o-multiplex-para-os-mais-jovens/

https://ephemerajpp.com/2018/10/07/programas-de-cinemas-de-lisboa-alfas-triplex/

http://cinemaaoscopos.blogspot.com/2009/12/alfa-1985-1997.html

https://arquivomunicipal3.cm-lisboa.pt/xarqdigitalizacaocontent/Imagem.aspx?ID=4021796&Mode=M&Linha=1&Coluna=1

https://arquivomunicipal3.cm-lisboa.pt/xarqdigitalizacaocontent/Imagem.aspx?ID=4021798&Mode=M&Linha=1&Coluna=1

https://arquivomunicipal3.cm-lisboa.pt/xarqdigitalizacaocontent/Imagem.aspx?ID=4021799&Mode=M&Linha=1&Coluna=1

https://arquivomunicipal3.cm-lisboa.pt/xarqdigitalizacaocontent/Imagem.aspx?ID=4021801&Mode=M&Linha=1&Coluna=1

0 comentários: