Cinemas do Paraíso: Évora


Depois de uma bela visita ao Norte do país, regresso ao Sul e rumo ao Alentejo até à cidade de Évora, para falar de mais uma belíssima pérola arquitectónica de seu nome Salão Central Eborense, que ainda permanece de pé actualmente .


Este espaço iniciou funções como animatógrafo em 1916, resultante de uma adaptação de um barracão anexo ao Hotel Eborense feita pelo seu proprietário José Augusto Annes.
Compunha-se por quatro pisos integrando um restaurante e salas de recreio, conseguindo acomodar perto de 784 espectadores distribuídos por: 308 lugares na plateia, 264 lugares na geral e 212 lugares nas frisas e sendo servido por energia eléctrica produzida a partir do gerador próprio. 






Em 1922, esta sala de espectáculos foi remodelada através de um projecto provavelmente da autoria de José Oreiro Teixeira, para poder receber companhias e artistas para além das sessões de cinema. Em 1923, este espaço reabre as portas como cine-teatro e em 1931 estreia o cinema sonoro.
Em 1943, e tendo como proprietária Dª Judite Sanches de Miranda, o Salão Central Eborense sofreu obras devido ao chumbo numa vistoria em 1934, e como era a única sala de cinema da cidade alentejana decidiu-se avançar com novas obras de melhoramento das instalações, proporcionando assim comodidade e segurança aos espectadores, tendo sido escolhido o Arqt.º Francisco Keil de Amaral, responsável pelo projecto de arquitectura da presença portuguesa na Exposição Internacional de Paris em 1937. A nova sala seria inaugurada em 1945.




No entanto é de ressalvar que já existia em Évora um outro espaço de exibição de filmes, mas ao ar livre. Chamava-se Éden Esplanada e, durante quarenta anos, foi o único cinema ao ar livre desta cidade ocupando o lugar do demolido Convento de Santa Catarina. 



O projecto da renovação do Salão Central Eborense incidiu sobretudo no seu interior, constituído por um foyer, dois átrios e necessárias instalações técnicas (projecção) e de serviço (sanitários); o palco, no que concerne à edificação anterior, transitou do extremo nascente para poente; no entanto a profundidade do palco era exígua reduzindo a sua utilização para o teatro. A lotação é diminuída para 548 lugares distribuídos por: 324 lugares na plateia, 214 lugares no balcão e 10 lugares nas frisas.
Em 1945 estreia nesta sala o filme Sonho de Amor do realizador Carlos Porfírio que só viria a estrear em Lisboa em 1948.



Nos anos seguintes, a afluência aos espectáculos cinematográficos deste espaço começou a decair devido ao aparecimento da televisão que se tornava cada vez mais acessível a toda a população. O aparecimento do Cinema Alfa em Évora nos anos 80, um espaço mais confortável e com uma melhor qualidade de filmes e imagem, como também o aparecimento dos video-clubes aumentaram as dificuldades de manutenção deste salão que, na sua derradeira despedida já exibia filmes pornográficos. Em 1988 e com muitas dificuldades, acabou por encerrar definitivamente a sua actividade cinematográfica. 
Houve tentativas de reavivar este espaço nos anos seguintes com a Empresa "Manuel Themudo Baptista" a arrendá-lo com o consentimento da C.M. Évora a outras entidades como uma rádio local, uma seita religiosa, etc. Em 1996, a Autarquia comprou o imóvel mas, desde essa altura, o edifício tem vindo a deteriorar-se devido à falta de verbas que permitiriam a recuperação do espaço.
Em 2009 foi anunciado um projecto de requalificação do Salão Central Eborense num acto simbólico onde foi constituída a Évora Regis, SA, empresa estabelecida, com a Câmara Municipal de Évora, no âmbito de uma parceria público-privada.
O objectivo desta PPP incluía a concepção, implementação, desenvolvimento, construção, instalação, equipamento, conservação e manutenção deste espaço da cidade alentejana. Com o prazo previsto de um ano, a parceria visava requalificar o Salão Central Eborense, mantendo a traça original.
No entanto, passado quase quatro anos, o edifício continua a degradar-se em pleno Centro Histórico de Évora.





Fonte:
http://viverevora.blogspot.pt/2012/08/a-historia-do-salao-central-eborense.html
http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2012/06/salao-central-eborense.html
http://acincotons.blogspot.pt/2011/11/breve-resenha-historica-sobre-o-salao.html

0 comentários:

 
Copyright 2009 Cinemas do Paraíso. All rights reserved.
Free WordPress Themes Presented by EZwpthemes.
Bloggerized by Miss Dothy