Cinemas do Paraiso - Estarreja


Hoje volto a deixar Lisboa e rumo até à zona de Aveiro, mais concretamente em Estarreja.
No inicio da década de 40 do séc. XX, a então vila de Estarreja, essencialmente agrícola, passava por uma profunda transformação com a instalação da primeira fábrica, actualmente conhecida como o Parque Quimico de Estarreja.
Nessa altura, a vila já possuia uma sala de Cine Teatro, instalada num barracão, onde actualmente funciona a Casa Ezequiel. Embora tivesse condições para projeccionar filmes, a sala foi perdendo importância até que, em 1949, o proprietário da mesma colocou à venda todo o recheio da casa. No entanto, em 1947 já se iniciara a construção de um moderno e grandioso Cine-Teatro com a promoção da Empresa Cinematográfica Aveirense. Este edificio, quer pela capacidade como também pelas condições para apresentação de Teatro, Revista e projecção de filmes, só era suplantado pelas salas existentes em Aveiro. A Câmara Municipal tentou alargar a Rua Visconde de Valdemouro para 14 metros, tal o impacto que esta obra logrou ter. No entanto, tal tentaiva revelou-se um fracasso.
Em Março de 1950, o Cine Teatro de Estarreja foi inaugurado com a projecção As Aventuras do Principe Charlie. A tradição e gosto pelo teatro era muito forte nesta localidade e não foi de estranhar que o Grupo Cénico de Centro Recreativo de Estarreja tenha aproveitado o Cine Teatro para apresentar uma Revista de Costumes Regionais intitulada Nada de Confusões, que estreou em Abril do mesmo ano. O êxito foi enorme, o que originou mais récitas com lotações esgotadas.


Alguns dos belos cenários utilizados nessa Revista permaneceram até ao encerramento do Cine Teatro na década de 90. As excelentes condições que o Cine Teatro oferecia, como também a atracção de um púbilco interessado, fizeram com que grandes companhias teatrais (Companhia de Teatro Variedades de Lisboa e Sá da Bandeira do Porto) fizessem espectáculos logo no primeiro ano de existência.
Durante largos anos, o Cine Teatro de Estarreja foi palco de grandes espectáculos de Teatro e Revista, bem como de exibições  cinematográficas. Contudo, o modo de vida da sociedade transformou-se a partir da década de 70 o que levou ao lento afastamento da população deste edificio.
Em 1994, a Câmara Municipal de Estarreja adquiriu o imóvel, tendo este sofrido obras de remodelação em 2001. Em Junho de 2005, o Cine Teatro de Estarreja reabriu com a premissa de se tornar num ponto de encontro de oferta cultural diversificada, de aprendizagem, de discussão, de apoio aos eventos e artistas da comunidade, de cruzamento de propostas e formas de criação artistica.
A programação de espectáculo é o que mais chama a atenção do público, visto as propostas culturais tentam ser enriquecedoras quer a nivel individual como colectivo, complementadas com actividades paralelas como workshops, colóquios, exposições, etc.
Relativamente ao espaço do Cine Teatro, este ficou actractivo pela remodelação do auditório municipal, dos camarins e dos foyers, a criação de uma 2ª sala (no próprio palco do auditório com bancada periscópica), de um bar/café-concerto e das áreas para os serviços de gestão, produção e técnicos. A sala principal tem a capacidade para 508 lugares (312 para a plateia, incluindo 6 para PRM e 196 para o balcão).







Espera-se que com a nova vida do histórico Cine Teatro, agora mais atraente e confortável, o público de Estarreja recuperer os antigos hábitos e volte a frequentar este espaço.





Fonte: http://www.cineteatroestarreja.com/espaco.php?s=passado#espaco.php?s=passado
http://www.cineteatroestarreja.com/espaco.php?s=presente#espaco.php?s=presente
http://www.cineteatroestarreja.com/espaco.php?s=espacos#espaco.php?s=espacos
http://www.cineteatroestarreja.com/espaco.php?s=planta#espaco.php?s=planta

0 comentários:

 
Copyright 2009 Cinemas do Paraíso. All rights reserved.
Free WordPress Themes Presented by EZwpthemes.
Bloggerized by Miss Dothy